quinta-feira, 17 de abril de 2008

Quanto vale um coração?

Hoje reparei como algumas coisas vão dando espaços para as outras tão rapidamente, mesmo sem percebermos. Os livros, meus companheiros,  hoje dão espaço às apostilas da faculdade e ao computador. Melhor seria se eu pudesse conciliar tudo e fazer um pouco de cada coisa, mas ao contrário disso, uma coisa substituiu a outra. E assim acontece com muitas outras coisas em minha vida. O celular antigo, dá lugar a um novo. O computador fica ultrapassado e é trocado por um mais moderno. Tudo vai mudando e o valor das coisas também. Como pessoa, também sofro mutações. A pessoa que fui ontem, hoje já não pode ser a mesma. Algumas feridas já foram curadas, outras novas foram abertas, um sonho foi realizado, uma vitória alcançada, uma decepção gerada, um perdão alcançado, um perdão dado. Tudo pode acontecer em 24 horas, imagine então em 30 dias, em um ano... Tudo muda de lugar, tudo muda de valor. E o valor do humano? Que valor estamos dando às pessoas? Hoje eu me perguntava: quem realmente importa pra mim? E quem se importa comigo? Quem são os "pequenos príncipes" da minha vida? Aquelas pessoas que me cativaram, que ganharam espaço no meu coração e me ensinaram a ver com o coração. Quem realmente sentiria minha falta se eu morresse hoje? Quem verdadeiramente ficaria ao meu lado se eu estivesse com uma doença terminal, precisando ser alimentada e cuidada o tempo todo? Quem seria capaz de dar a vida por mim? E por quem eu daria a minha vida? Por quem eu choraria? Quem hoje é imprescindível na minha vida? E há um mês? Há um ano? Há 5 anos, quem eram essas pessoas necessárias para que minha felicidade estivesse completa? Quanto vale um coração?

No final de tantas indagações, encontrei muitas respostas e percebi muitas mudanças. Mudanças em mim e também nos outros. Isso veio reforçar uma frase que guardo comigo: “não importa o que você tem na vida, mas QUEM você tem na vida”...

Um comentário:

Vanessa Farinassi disse...

Eu sentiria sua falta...
E sinto quando ficamos muito tempo sem nos ver...
Precisamos nessas intensas agendas de compromissos, conciliar mais coisas!!!

bjosss

neoqav